GESTÃO COMPARTILHADA PARA CIDADES SENSÍVEIS À ÁGUA:

O AGENCIAMENTO DE ATORES PARA O FORTALECIMENTO DO LAGO PARANOÁ E O ENFRENTAMENTO DA CRISE HÍDRICA EM BRASÍLIA

 

C. S. Conserva, L. M. S. Andrade, N. S. Lemos, G. D. P. Nóbrega e S. C. Prates

 

 

 

 

RESUMO

 

Criar bases para ampliar as discussões sobre a temática água é uma das macro diretrizes do Plano Nacional de Recursos Hídricos do Brasil, na busca de estimular o diálogo entre diferentes saberes. O presente artigo pretende demonstrar forma de gestão compartilhada da água no contexto da bacia hidrográfica do Lago Paranoá, em Brasília, concretizada com a realização do Seminário “O Lago Paranoá e a Crise Hídrica: Desafios do Planejamento Urbano para Brasília”, ocorrido em 30 de agosto de 2017, na Faculdade de Arquitetura e Urbanismo – FAU, da Universidade de Brasília – UnB, organizado em parceria com o Ministério Público do Distrito Federal e Territórios – MPDFT, além de movimentos sociais.  Tendo a água como matriz metodológica de suporte à pesquisa, a investigação foi realizada a partir das falas dos atores durante o Seminário, aplicada ao projeto de expansão do Setor Habitacional Taquari, SHTQ, também conhecido como Serrinha do Paranoá, em Brasília.