11 Nov
11Nov

Escrito por


Um dos temas mais presentes nas discussões atuais sobre a cidade é a gentrificação. Definido, de modo geral, como "quando alguém diferente de você muda-se para o seu bairro", o fenômeno urbano é muito mais complexo que isso e envolve questões de uso do solo, especulação imobiliária, espaços públicos e de lazer e planejamento territorial. 

Publicado no portal Caos Planejado, o artigo homônimo a este explora um alfabeto inteiro de aspectos que podem ser entendidos como causadores da gentrificação. De cafés e galerias à internet e smartphones, da presença de artistas à influência do mercado financeiro, do declínio da criminalidade à influência simbólica do High Line de Nova Iorque, a lista inclui uma infinidade de causas para "apontar o dedo". 

Não obstante, o artigo deixa claro que "o jogo da culpa lança pouca luz sobre o que está realmente causando a gentrificação", e tampouco ajuda a combater seus aspectos negativos.  


" O desafio destas mudanças urbanas que chamamos de gentrificação não é pará-las, mas descobrir maneiras de garantir que produzam benefícios, se não para todos, para uma ampla gama de residentes atuais e futuros. Para isso, temos que fazer mais do que reclamar a respeito dos sintomas da mudança e olhar afundo para entender suas causas, e desenvolver políticas para minimizar seus efeitos negativos. - Joe Cortright "


Leia o artigo completo no Caos Planejado: https://caosplanejado.com/tudo-o-que-causa-a-gentrificacao-de-a-a-z/?utm_medium=website&utm_source=archdaily.com.br

Fonte: https://www.archdaily.com.br/br/924281/tudo-o-que-causa-a-gentrificacao-de-a-a-z?utm_medium=email&utm_source=ArchDaily%20Brasil&kth=420,970


Comentários
* O e-mail não será publicado no site.